segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Quanto tempo te resta?

Uma pergunta, umas quantas palavras e nenhuma resposta em concreto.

Eu não sei, tu não sabes, e nem adianta pesquisares no google, ninguém sabe. 
Suponhamos, podes ter anos pela frente, podes ter décadas, meia centena, ou até nem chegares a ler este texto até ao fim.. sim, porque podem restar-te segundos de vida e tu nem imaginas.
Espero que não, muito sinceramente.

Mas se fosse verdade?
Se soubesses que tens pela frente pouco tempo de vida?
Como seria?
Serias capaz de engolir o orgulho?
De mudar num curto espaço de tempo o que não mudaste em anos?

Talvez se cada um de nós tivesse um relógio no pulso com o tempo que nos resta de vida, acabaríamos por viver mais intensamente e aproveitaríamos muito melhor cada momento.
Até o pequeno som do ponteiro dos segundos a mexer te causaria desconforto, teria um grande impacto no teu dia-a-dia.

E aí, conseguirias desperdiçar 5 segundos em vão?
Ambos sabemos a resposta.


Vivemos num mundo, sobretudo nestes últimos anos, demasiado 'online'. O diálogo, o convívio, o contacto humano, tudo isso a pouco a pouco está a ser substituído. 
Mensagens, redes sociais.. lógico que têm as suas devidas vantagens, mas não estaremos a exagerar no seu uso? Precisaremos assim tanto de 'máquinas'? É que não tarda, somos nós substituídos.
Ou será só uma questão de preguiça e comodismo? 

Depende do ponto de vista, óbvio. Mas o que é certo é que a continuar deste modo estamos a dar um passo em frente, em direcção ao abismo.
Hábitos pouco saudáveis, sentados em frente a um computador, haverá cura para tanta tecnologia?

Eu sei que a minha mãe não gosta, mas nada como ouvi-la a chamar para irmos a almoçar, por exemplo. Já é clássico.
Mas já há quem o faça online, por incrível que pareça, dentro da mesma casa. Ridículo, mas possível. Aliás, visto pelos meus próprios olhos.

E tudo isto porquê?
Porque os costumes, os valores e as tradições que foram transmitidos pelos mais velhos estão a ser esquecidos e ignorados.
Até o Natal já não é o que era!

Tens tu aproveitado o tempo que te têm dado?
Já reparaste que és um felizardo?
Milhares de pessoas morreram com palavras "entaladas" na garganta, porque o orgulho era grande o suficiente para não deixar certas palavras ganharem vida.. e talvez mudarem outras vidas.
Num outro exemplo, muitas não foram capazes de dizer uma frase que já andava há meses a divagar no cérebro, talvez por acharem que tinha tempo para ser dita.
Ou até mesmo terminar um momento com outras palavras.. um "Amo-te para sempre" , ou um "Nunca me esqueças!".

Pequenas palavras podem fazer grandes momentos, mentaliza-te disso.
E um segundo, um simples segundo pode mudar tudo. Uma vida, uma pessoa, tem mais poder do que imaginas.

Com este texto, eu não te quero 'roubar' tempo, apenas te relembrar que só tens uma vida.
E que certos momentos, certas coisas, certas pessoas quando partem, partem para sempre..


Esquece o Carpe Diem, cada dia é um dia, não te sujeites a nenhuma lei ou norma.
És tu o patrão da tua vida, a gestão é tua.. mas dá sempre ouvidos a bons colaboradores (amigos).
Qualquer caminhada se faz passo a passo, por mais longa que seja. Observa bem o piso onde pões os teus pés, atento a qualquer rasteira de quem te quer ver só no chão.

E não queiras olhar para o chão para veres as tuas pegadas e o trajecto que já foi percorrido, quando chegares "lá cima" como sempre quiseste, a vista será mais ampla e bonita. E aí poderás apreciar todo o percurso que fizeste, todas as barreiras que saltaste, todos os problemas que apareceram pela frente e tu conscientemente te desviaste.

Nem o céu é o limite, ambiciona mais.. mas sem ilusões. Não queiras subir demais e depois caíres logo por teres vertigens. 
Degrau a degrau se sobe uma escada, mentira? Não.

Dizem que tempo é dinheiro.. mas se não tiveres dinheiro, dá-te feliz por ainda teres tempo.
E que faço com o tempo? - Perguntas-me tu.
Só tu sabes a resposta. 

Quantas pessoas, quantos milionários que hoje vivem debaixo da terra gostariam de viver mais tempo, nem que fossem mais 5 minutos apenas.. e pagavam o que fosse preciso para isso!

O tempo é mais valioso do que imaginas, e não há dinheiro que compre o valor de uma família, de uma verdadeira amizade, de um amor sincero, um beijo apaixonado, ou até o calor de um abraço, daqueles bem apertados! 
E já que tens tempo, usufrui de cada um destes momentos ao máximo, com as pessoas que gostas de verdade, como se fosse o último.

Quando acordares, agradece por ainda estares vivo.
Mais um dia, mais uma oportunidade, luta pela felicidade!


Não faças do silêncio e da solidão os teus melhores amigos, mereces melhor.

Escreve tu a tua história, adiciona-lhe personagens, dá-lhe cor, tens o 'poder' nas mãos! Para que quando partires sejas recordado com boas lembranças e ela seja lida com um sorriso no rosto por aqueles que cá ficam.

O tempo passa, e cada vez está mais próximo de parar, a decisão é tua..

4 comentários:

  1. Depois de mais este magnífico texto, de mais esta lição de vida, resta-ma só acrescentar um conselho, que se tornou numa das minhas máximas de vida...
    Lembrem-se que as coisas e pessoas só têm a importância que nós lhes damos... por isso, cabe a nós saber dar importância ao que nos faz bem e felizes, em detrimento do que nos faz mal... Pensem nisso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em grande meu amigo, tenho de concordar contigo :)

      Eliminar
  2. Como disse em comentário a outro texto teu, mesmo dos maiores sofrimentos podemos e devemos retirar coisas boas... e uma das coisas boas que retirei de tudo o que já passei foi esse ensinamento, essa máxima de vida... não é fácil, nem sempre se consegue pôr na prática, mas com insistência vamos conseguindo cada vez mais aplicar isso em tudo na vida

    ResponderEliminar